Empresário Cleber Amorim em reunião com entidades relacionadas comércio e a indústria se posiciona contra o aumento do ICMS no Paraná.

 Empresário Cleber Amorim em reunião com entidades relacionadas comércio e a indústria se posiciona contra o aumento do ICMS no Paraná.

Em entrevista ao Rede 190, Cleber Amorim disse que o aumento do imposto irá impactar negativamente os negócios no estado.

“O aumento do ICMS irá encarecer os produtos e serviços, o que irá reduzir o consumo e, consequentemente, as vendas, isso irá prejudicar os empresários e os trabalhadores, o aumento do ICMS irá piorar a situação econômica do país e do estado já que perde competitividade com estados que o icms é mais baixo, é uma medida que não vai ajudar ninguém.” Finaliza Cleber Amorim.

O aumento do ICMS no Paraná foi anunciado pelo governador Ratinho Junior em novembro de 2023. O imposto será aumentado de 19% para 19,5% em uma série de produtos e serviços, incluindo combustíveis, energia elétrica, telecomunicações e serviços de transporte. O aumento do ICMS é uma medida do governo estadual para compensar a perda de arrecadação com a redução do ICMS sobre combustíveis, aprovada pelo Congresso Nacional em junho de 2022. A medida é criticada por empresários e entidades da sociedade civil, que afirmam que irá impactar negativamente a economia do estado.

O aumento do ICMS é aprovado na Assembleia Legislativa do Paraná

Os deputados estaduais aprovaram nesta terça-feira (12), em sessões sequenciais na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o projeto de lei do Governo do Paraná que aumenta a alíquota modal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para 19,5%, além de aumentar também a alíquota da energia elétrica, água mineral, bebida alcóolica e outros itens.

O projeto, que teve oito dias de tramitação, tinha resistência do setor produtivo, que alegou desestímulo à competitividade com a iniciativa. A aprovação ocorreu na última sessão do ano na Alep.